Claudio de Lima

"Passo e fico, como o Universo" O Guardador de Rebanhos - Fernando Pessoa

Textos


Palavreando

Meu chão
é a palavra
escrita, falada e cantada.

Chão por onde corro,
por onde escorro,
por onde um dia criei raízes
e construí cenários,
países imaginários,
heróis lendários
que morriam pela espada.

Hoje nada disso me ocupa,
nenhuma ilusão,
nenhuma culpa,
cuido do mundo real.

Do chão
sobre o qual, a cada passo
faço minha auto descoberta,
construindo caminhos,
que me levam cada vez mais
para dentro de mim.
Estrada aberta para minha essência.

E assim a encontro sempre ali
como se a minha espera,
no tempo certo, nem longe, nem perto,
a palavra.
A palavra,
em conto, em imagem,
em rosto, em musica,
em sentimento,
em um doce momento de paz,
em grito, em choro, pedindo socorro.

A palavra
sem controvérsias,
sem covardia.
Perdoe a imodéstia
mas não há moléstia
em amar a poesia,
em fazer da palavra
meu chão de todo o dia.
Claudio Lima
Enviado por Claudio Lima em 26/11/2013
Alterado em 02/11/2015
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras