Claudio de Lima

"Passo e fico, como o Universo" O Guardador de Rebanhos - Fernando Pessoa

Textos


Enchente

Sigo com a chuva
pela rua abaixo
Acho que vou parar
nos subterrâneos da cidade
As pessoas correm
Os carros fogem em velocidade pelas avenidas...

A calçada sob a marquise
virou reprise do verão passado
E ali me refugio, na esquina que virou curva de rio

A chuva caiu de repente, sem tempo pra recado
A enchente pegou todo o tipo de gente
quem sai do mercado
quem desce do ônibus
quem vive embaixo do viaduto
quem vive precariamente e perde quase tudo

Tudo passa diante dos meus olhos
tênis, saco de lixo, papelão
televisão e a vida por um fio

O rio sobe a calçada
enquanto a noite desce indiferente
Sem piedade
Eu rio da minha situação
mas não me desespero
Enquanto espero
a enchente inunda
os subterrâneos da cidade ...
Claudio Lima
Enviado por Claudio Lima em 04/03/2014
Alterado em 02/11/2015
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras